Chat Feminino
Cinema

[Cinema] – O garoto da casa ao lado

Semana passada aproveitei que era quase feriado e fui ver dois filmes que estavam em cartaz no cinema: Insurgente (tem resenha aqui) e “O garoto da casa ao lado”, que é a resenha de hoje.

Confesso que sabia pouca coisa sobre esse filme quando fui assisti-lo. As minhas informações eram: é estrelado (e produzido) por J-lo, ela se envolve com um bofe novinho que é vizinho dele e ele fica louco psicótico.
Só isso bastou para que eu fosse ao cinema, e ah, a pipoca também, amo pipoca de cinema. hehehehe
garoto-casa-ao-lado
J-Lo é Claire, professora de literatura que foi traída pelo marido mas que ainda gosta dele e fica nessa divorcia-não divorcia, aquele lenga lenga básico. Ela um dia conhece Noah, o bofe escândalo lindo, novinho, inteligente e neto do vizinho, que é solícito, ajuda nas tarefas domésticas e fica amigo do filho de Claire (que eu esqueci o nome, pra você ver como ele importa demais na trama. heh).

Noah começa a seduzir Claire até que os dois tem uma tórrida noite de amor (as cenas no cinema são bem impróprias para menores), mas no dia seguinte Claire se arrepende e cai em si de que aquela história deve terminar ali.

Só que o que ela não sabia é que Noah é um doente mental psicótico completamente non sense que através de chantagem, fica fazendo um jogo psicológico com Claire. Ele fica bem louco mesmo.
Jura que depois daquela noite os dois estão predestinados e fica obsessivo. Espalha fotos picantes dos dois (sim, ele fotografou) na sala de aula dela, bate nela e faz muitas doideras que se eu contar vai estragar o desfecho da trama.
O garoto da casa ao lado
Eu tive vários sustos durante o filme e só conseguia pensar: mas que caba doido da porra meu amigo!
Ele parece ser lindo e fofo mas no fundo é um doente mental muito doido e sem limites.

Tava lendo a crítica do adoro cinema e deram nota 2 e chamaram o filme de trash lado B. Sinceramente? Caguei pro adoro cinema, eu curti bem o filme e fez o que prometeu: me entreteve por 1h30 e me deu altos sustos. hahaha
Rolou até uma comparação com 50 tons de cinza, mas não vi esse dito cujo. Minhas amigas que viram e que estavam comigo na sala de cinema disseram que as cenas eróticas de O garoto da casa ao lado eram mais explícitas. Como eu disse lá em cima, nem sabia que ele tinha esse teor sexual tão alto, achava que era mais um thriller psicológico, que onde eu classificaria tal filme.

Mas enfim, gostei. :)

Beijinhos

You Might Also Like...

2 Comments

  • Reply
    Chell
    9 de abril de 2015 at 8:41 am

    Quando vi o título achei que era o filme do livro da Meg Cabot, mesma autora do diário da princesa kkk mas ai li e fiquei receosa de ver, tenho medo rs

    • Reply
      Nary
      9 de abril de 2015 at 9:19 am

      Eu também achei Chell, aí fui pesquisar e vi que era a história mega diferente.
      O filme é bem massa, mas é meio pesado, eu sou A medrosa e n deu tanto medo n, dá mt susto. kkkk

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.