Chat Feminino
Cinema

Cine Clube – Janeiro: Lola Versus

Primeiro preciso confessar que tive que assistir o filme de novo ontem a noite, na madrugada cruel, com calor e tudo aquilo que o verão proporciona de “bom”. A parte legal foi que com isso o filme/detalhes estão fresquinhos e com prints para vocês!

Captura de tela 2015-01-21 às 14.04.19

Lola Versus

Greta Gerwig (a atriz de Frances Ha) interpreta Lola, uma mulher de 29 anos de idade, abandonada por seu namorado de longa data Luke (Joel Kinnaman, o RoboCop/detetive Stephen Holder de The Killing) apenas três semanas antes de seu casamento. Com a ajuda de seus amigos mais próximos Henry (Hamish Linklater) e Alice (Zoe Lister-Jones), Lola embarca em uma série de encontros desesperados na tentativa de encontrar o seu lugar no mundo como uma mulher solteira que se aproxima de 30.

Pra quem assistiu Frances Ha, parece uma continuação num universo paralelo, sei lá. E para quem viu The Killing, é estranho ver Holder num lugar tão ensolarado. E claro, Hamish será sempre o irmão da Old Christine.

Na vida ou no cinema sempre somos/nos identificamos mais com um dos personagens, ou a menina que namora desde sempre com o cara do colegial, ou a louca solteira que nunca se apega a nada nem a ninguém. No meu caso tive a oportunidade de ser as duas, a primeira até o inicio da faculdade e a segunda logo que vim para São Paulo. Digo isso porque logo de cara ou você é a Lola ou a Alice, mas há também a possibilidade de você ser o Luke ou o Henry.

Lola mora com o namorado e está tudo bem pra ela, a vida está linda e completa. É muito bom se sentir sob controle de tudo. No caso ela até foi “surpreendida” pelo pedido de casamento. Digo isso entre aspas porque você nota que passagem pela busca das coisas do casamento é bem rápida pois parece que isso já era esperado a muito tempo e claro, porque o foco do filme é outro. É o versus.

IMG_0105

Alice é a convicta solteira, daquelas “solteira sim, sozinha nunca”. E Henry é o melhor amigo do casal, sabe de tudo um do outro e claro, tem/tinha uma queda pela Lola.

IMG_0114

Com o rompimento, Lola está perdida e encontra apoio psicológico da Alice e do Henry, mas claro, Lola não sabe ainda ser sozinha, ela não se reconhece sem o Luke e até por isso sempre pede a companhia de Henry em vários momentos, inclusive para dormir. Como solteira, eu imagino, mas apenas imagino o quanto deve ser complicado ter por muito tempo essa vida definida que a Lola tinha e de repente não ter nada. Uma semana de namorico e você já fica sentindo falta da pessoa por dias, semanas, se duvidar meses! Imagine então ver que todos os planos e futuro não existirão mais.

“Sinto que os homens procuram alguém melhor e mulheres qualquer coisa que dê certo.”
– Lola

Lola Versus Sexo Versus Amor Versus Vida Versus Autoconhecimento

A gente nasce só e morre só, mas o grande “barato” do mundo é justamente o oposto, é “confraternizar”, trocar experiências, transformando o individual em conjunto. Mas sem saber a resposta para “quem sou eu?”, será que conseguimos compartilhar e conviver com outras pessoas?

No filme não demora muito para que Luke se arrependa e volte a procurar por Lola, primeiro para manter a amizade, afinal, ele tem um carinho por ela versus medo do compromisso – o compromisso que eles já tinham aliás, que só seria “sacramentado” em frente a todos! – segundo porque quer voltar atrás mesmo, estava confuso, perdido e solitário. Ele é a Lola de cuecas praticamente, pois vai superando o fim da mesma forma: arrumando uma nova namorada, uma outra forma de não ficar sozinho.

Uma questão sobre autoconhecimento que tenho é:

Uma pessoa que sempre está acompanhada é porque não se suporta sozinha, ou não se conhece realmente, está sempre apoiada nos outros e não consegue ser única OU uma pessoa que está sempre só (solteira) é tão insuportável que não consegue ter a companhia de outras pessoas.

Lola Versus Lola

No caso de Lola Versus, ela escolheu viver, ou “ir vivendo”. E assim se conhecer melhor. Se isso inclui outra pessoa, não sabemos, mas que o autoconhecimento é uma coisa incrível, isso é. Porém conhecer o outro, o par, alguém que é verdadeiro com você, sem ter que disfarçar nada em 100% do tempo…bem, isso também é divino e único. Ame ao próximo, como a si mesmo. Não adiantar amar o próximo, sem se amar ou vice versa.

Lola Versus Filme

O filme todo é agradável de se assistir, a trilha, as locações, figurino. Tudo é bem parecido com o meu mundo, então a identificação foi fácil. As falas e discussões/dúvidas também, por isso separei curiosidades distindas.

O título do filme é uma homenagem ao Lola Versus Powerman and the Moneygoround, Parte I, o oitavo álbum de estúdio da banda de rock britânica The Kinks, gravado e lançado em 1970.

Orlando Bloom seria o Luke, mas não rolou. Ele nem chegou a filmar nada. O que acho ótimo, já que foi mais fácil ter raiva de um loiro sem cachinhos haha!

A trilha sonora não tem The Kinks.

Pra quem gosta muito de trilha sonora e música, a “Lola” tem uma lista da deprê no Spotify: http://spoti.fi/lolaversusmovie

401899_473205862696805_151890292_n

Agora algumas perguntas mais diretas:

– Com qual personagem vocês mais se identificam?
– Vocês se envolveriam com um amigo pós fim de namoro?
– Vocês voltariam com o Luke?

Lembrando que na outra semana o filme é What If e você pode saber mais sobre o Cine Clube de Janeiro aqui ou clicando na tag.

You Might Also Like...

4 Comments

  • Reply
    Lec
    21 de janeiro de 2015 at 4:57 pm

    Olha, eu achei o filme bem chato. A Lola é sem sal, a amiga muito antagonista, forçada na minha opinião (o que foi a história de se bronzear?). Além do que, estou passando pela ~mesma~situação há um tempo, e podia só ter olhado pra minha realidade.
    Também não entendo como o Henry conseguiu passar para o próximo relacionamento assim, tão facilmente… Além de que, se a Alice era a melhor amiga, prfv né? Não precisava ter pego o cara sabendo do momento que a Lola tava.

    • Reply
      Anne
      21 de janeiro de 2015 at 6:22 pm

      Verdade Lec, e como te disse (em pvt haha!) sou mais a Alice nesse rolo todo, apesar das burradas dela/Henry e também queria um filme com o Luke Versus pra saber que porra passou na cabeça dele terminar com a Lola!

  • Reply
    Kelly
    21 de janeiro de 2015 at 7:20 pm

    Achei o filme raso, chato….
    Como o ex noivo quer ter um DR com ela após larga-la no altar. Que absurdo… Na vida real nunca vi isso.
    E aquela parte que ela sai com aquele homem do peixe, afff aquilo foi horrível, e terminar com o cara com uma frase do poderoso chefao???? Ela era escritora podia te mandado uma melhor.
    O Final eu gostei muito, ex noivo rejeitado!
    Holder=Robocop ???? Afff que nunca prestei atenção nisso.

  • Reply
    Kati Stribe
    26 de janeiro de 2015 at 6:55 pm

    Olá, gostei do filme, achei leve e a gente se identifica bastante com os personagens. A Lola me fez eu lembrar de mim mesma há uns oito anos atrás quando ainda estava solteira. Amei as trapalhadas dela, e ao mesmo tempo fazer as coisas tudo certo, acaba por chegar ao fundo do poço, para então poder se conhecer melhor. Agora vou olhar o próximo filme que também já estava com vontade de ver! Adorei o post. Bjs

Leave a Reply