Chat Feminino
Moda

A ditadura da magreza e os tamanhos de roupa nas lojas

Faz tempo que fico querendo fazer esse post e fico hesitando porque o assunto é um pouco delicado, mas acho que está na hora já.
Nunca fui magra, já tive meu tempo de usar 38/40 mas vivo numa luta contra a balança e emagreço/engordo eternamente, mas nunca fui um palito fino que cabe em qualquer roupa. O que acontece é, o corpo é meu, se eu estou feliz assim, me deixem em paz por isso e da minha saúde cuido eu. Mas a mídia faz um fuzuê tão grande contra as mais gordinhas que de vez em quando eu fico intimidada. Principalmente quando eu vou comprar roupa.
As marcas esquecem que nem todo mundo é um palito de virar tripa ou modelo anoréxica e fazem roupas com modelagens cada vez menores!!!!
Semana passada e essa semana acontecerem duas coisas que me motivaram a escrever o post: Minha mãe é super magra e usa 38/40, tem as costas estreitas e os braços finos, ou seja, usa vestido tamanho P, chegou semana passada de Fortaleza com uma blusa de presente pra mim, tamanho G, mas a surpresa foi, a blusa não deu em mim e ficou perfeita nela. Quando foi no sábado ela foi comprar um vestido e chegou com uma sacola com um vestido tamanho G, quando eu abri o vestido era minúsculo e fica perfeito nela.
Se essas roupas são tamanho G deveriam caber em mim, afinal eu uso calça 42/44 e visto blusa tamanho G, que pelo que eu sei é G de grande. Mas não é isso que anda acontecendo. Cada vez mais as roupas em tamanho G são extremamente pequenas a modelagem diminuiu muito e as pessoas com corpos mais avantajados não conseguem comprar roupas que caibam e isso é muito chato e constrangedor.
Imaginem a cena: você está acima do seu peso e chega feliz numa loja pra comprar uma roupa nova, prova a metade da loja e quase nada cabe porque as roupas são pequenas demais. Isso destrói a auto-estima de qualquer um.
E não adianta dizer “ah, mas você tá gorda, vá emagrecer Nayara!”, não cabe a ninguém julgar o tamanho do corpo do outro, muito menos a indústria. As brasileiras são naturalmente curvilíneas e com corpos mais avantajados, então não dá pra fazer roupa que caiba em todo mundo não?!
Cadê a democratização da moda?
Fico realmente chateada com essas coisas porque a gente quer consumir moda e não pode porque só as magras e esbeltas são aceitas. Injusto eu diria.
E isso não acontece no exterior, lendo o blog de meninas de fora as marcas fazem sim coleções bonitas pra quem é plus size!!!
As marcas brasileiras deveriam começar a pensar nisso.
E sim, eu preciso emagrecer, mas por questões de saúde.

E pra mostrar pra vocês que Mainha é magra:


Ela e Eu no dia das mães desse ano

Beijinhos

You Might Also Like...

24 Comments

  • Reply
    Bruna
    30 de agosto de 2010 at 9:03 am

    Ai amiga, também acho um saco isso! Tipo, sou gordinha e tenho o quadril largo [leia-se calça tamanho 44/46] e cada vez é mais difícil encontrar uma roupa decente! Blusinha até que eu ainda acho, afinal não tenho muito peito então uma tamanho M [M de verdade] acaba me servindo, mas comprar claça jeans é um martírio pra mim!

    Que as empresas entendam que os consumidores são de carne e osso, principalmente carne.. muita carne =D

    Eu sou gordinha sim e estou muito feliz, obrigada!

  • Reply
    Biessa
    30 de agosto de 2010 at 9:06 am

    Eles tem ‘interesse’ em que apenas pessoas bem magras usem suas coleções de forma a ‘glamourizar’ a marca.

    Acho ridículo…

  • Reply
    Danielle Amorim
    30 de agosto de 2010 at 9:54 am

    Menina, o danado eh q qdo se encontra tamanho maior geralmente sao roupinhas mequetrefes, qse um favor ne? :S
    Qto a industria internacional, tive bastante dificuldade para comprar algo q envolvesse meus quadris (uso 42, 44) na suiça… Ate tinha tamanhos maiores, etc, mas o povo lá eh “táubua” ne? Mas ai acho q eh mais por forma fisica da população que por má vontade. Ao contrario daqui, q eh todo mundo popozuda, e/ou c comissão de frente e a industria ignora solenemente o fato. Ai q infortúnio!
    (E qto a ismagrecê: bora correrrrrrrrrrrr:P)

  • Reply
    Deyse Pereira
    30 de agosto de 2010 at 10:23 am

    Completamente e super apoiada!!
    Tudo bem que a moda de outros continentes influencie a moda aqui no Brasil( ops! Deyse falando de moda como se entendesse muuiiito)..mas a questão é que também sofro desse “mal das formas menores”..
    Ok..eu também preciso emagrecer por questões de saúde, mas não tô qurendo ser a Gisele..quero apenas o meu direito de ir comprar uma calça (ou qq outra coisa) e não precisar recorrer a lojas “especiais” para pessoas se sentirem constrangidas por estar com o peso “fora do padrão”. Fora do padrão da felicidade imposta pela ditadura da beleza?
    No, thanks! E não vou me matar numa academia, ou ir para a faca por causa disso!
    Basta!

    Adorei o post Nary!

  • Reply
    Adriana de Melo Miranda
    30 de agosto de 2010 at 10:38 am

    Olá,

    Você está super certa, sempre comentei isso com a minha irmã, eu me até me acho magra, 1,62 e 54kg, o meu seio até que é grande, mas nada exagerado, mas eu só uso G, principalmente lingerie. Tenho um conjunto G que a calcinha, não dá pra usar porque fica muito apertada. Ai eu me pergunto, eu que sou magra uso G, e as meninas que são mais cheinhas, bem que vc disse, eu vou comprar roupa e desanimo porque eu gosto da roupa e não cabe, vestido então. Essa industria da moda tá louca.
    bjos

  • Reply
    Renata Auler
    30 de agosto de 2010 at 1:31 pm

    Eu sou magra e é difícil encontrar roupas que caiam “bem”. Ou fica apertada, o que eu odeio, ou fica muito larga. Porque eu sou pequena, não alta :/. Aí 36 fica apertado, porque apesar de magra eu tenho corpo, e 38 dica grande x_x. É um horror. Acho que deveria existir tamanhos pra vários biótipos, magra e pequena com seio grande, magra e larga com seio pequeno, gordinha com bumbum grande, gordinha com bumbum normal e por aí vai :)

  • Reply
    Joana
    30 de agosto de 2010 at 1:42 pm

    Em compensação em lojas mais baratas como C&A, Renner, Leader etc é quase impossível encontrar roupas para mulher magras, altas e sem bunda como eu! Sério, não tem! As calças jeans principalmente: Ficam super largas no quadril.

    A verdade é que não é fácil para as magras e nem para as gordinhas comprar roupas. Afinal, não dá para viver só de marcas do SPFW, né?

  • Reply
    Dayane Kelly
    30 de agosto de 2010 at 2:22 pm

    O mais interessante é q em diversas literaturas sobre modelagem “Pluz size” é somente acima de numero 46 . Eu visto 44 e sempre sofro para comprar roupas

  • Reply
    Ana Isabel
    30 de agosto de 2010 at 4:38 pm

    Achei muito válido!!! Isso não afeta só as gordinhas, eu sou alta, meu peso está certo, mas eu sou grande, só uso M pra cima, pra mim tb é difícil!! Outra dificuldade são os sapatos, só fazem nº 37!!!! Eu calço 39/40, nunca consigo os sapatos bonitos da moda. A.D.O.R.E.I seu desabafo

  • Reply
    Cássia
    30 de agosto de 2010 at 8:43 pm

    Concordo totalmente como vc, em gênero, número e grau: é realmente difícil achar roupas nas lojas mais comuns que seja fora do padrão “esquelético”. Coincidentemente hoje, a exigência em manter a aparência na medida em que a sociedade espera foi bem abordada por uma advogada americana no blog Mulher 7×7 da revista Época (dê uma olhada lá). Eu tive (e ainda tenho, mas em menor grau) problema mais acentuado de peso devido a uma doença auto-imune que exigiu que eu tomasse corticóides por um longo período. Acabei engordando bastante nesta fase que durou por vários anos. Após a retirada do medicamento, meu corpo não voltou ao normal totalmente (depois de 1 ano!). Eu sou baixinha, tenho barriga, bunda e peitos avantajados: também sinto na pele a falta de respeito da indústria da moda em menosprezar a existências de corpos humanos iguais ao meu. Mas, apesar de não parecer, tenho notado um movimento, mesmo que tímido, de uma moda moderna e atualizada para tamanhos plus size. Entretanto, os tamanhos de etiquetas além dos 44 ainda são tratados com extremo preconceito. Obrigada por sua contribuição em escrever este post, quem sabe mais vozes influentes como a sua possam alterar a opinião da sociedade e dos responsáveis em ditar as regras de moda. Bjs.

  • Reply
    Lissa
    30 de agosto de 2010 at 11:28 pm

    Pior é quando vc chega numa loja e só tem tamanhos minimos como 36, isso acontece MUITO quando vou na C&A! O padrão da mulher brasileira é quadril largo e talz, parece que eles ignoram isso.
    Não sou gorda, mas tbm não sou magra, e as vezes até me desanima comprar roupa, de vestir o tamaho que deveria ser o meu e ele não caber :/ ai acabo levando sempre modelos dos dois tamanhos (38 e 40) pro provador.
    Tbm tenho várias roupas tamaho PP que cabem em mim, sendo que eu visto M, isso acontece mto com blusas da Clock House(c&a)

  • Reply
    Amanda Messias
    30 de agosto de 2010 at 11:51 pm

    Pra mim, esse foi o melhor post. Já passei por situações complicadas e realmente a auto-estima desaparece depois de você provar trocentos vestidos…
    Vejo roupas lindas na C&A e quando eu procuro algo no tamanho 42/44, não encontro…e quando encontro, não cai bem…é lamentável.

  • Reply
    Jillian
    31 de agosto de 2010 at 2:49 pm

    aah eu tbm uso calça 42, principalmente que tenho coxas grossas, e é insuportavel experimentar calça jeans pq parece que todas foram feitas pra coxinhas finas e sempre fica apertada, e vc sabe né… calça apertada na coxa é a coisa mais irritante o mundo.
    eu até consigo achar blusas G aqui em BH, meu problema é com calças jeans, o ruim é que eu gosto de usar só calça pra ir pra faculdade.
    eu sempre fui magrela, mas dei uma engordada, realmente é muito frustrante não achar roupas mais fashion e confortáveis, já passou da hora de ter outra modelagem aqui no Brasil.
    bjos

  • Reply
    Thais
    1 de setembro de 2010 at 10:12 pm

    o tamanho de roupas tá ficando tenso demais! confesso que eu uso calça 38, mas eu não gosto de blusa muito apertadinha então agora passei a comprar G, já que as blusas tamanho P só servem em crianças de 8 anos de idade e as M em garotinhas de 12. acho que eles estão se baseando nas magrelas que só comem alface. eu tou feliz comendo chocolate todo dia, o problema é quando o G não me servir mais, eu vou me vestir de jornal.. !!!!

    beijos

  • Reply
    Lorena
    2 de setembro de 2010 at 12:26 pm

    POST perfeito, @nary! Meu problema são as blusas, que ficam apertadas e/ou decotadissimas! O bom é que ainda tenho que ouvir pérolas das vendedoras tipo: vc tem mostrar seu busto, todas as mulheres botando silicone e você querendo esconder. O que elas tem a ver com isso? Minha profissão exige que use roupas compotas, não posso ir trabalhar de decotão… E ainda tenho que ouvir isso!!!! Ngm merece!

  • Reply
    keka
    6 de setembro de 2010 at 11:24 am

    eu pensei que só eu que tinha reparado isso!! os G’s estão cada vez menores e terriveis…. é uma coisa absurda, me sinto mal qnd penso que tenho que usar GG nessas lojas, mas depois eu paro e penso bem, eu não tenho que me sentir assim, eles tb são muito safados!! aprendi a não me importar mais… o mais interessante é que nunca posso comprar na Riachuelo pq o 44 deles é super pequeno e eu tenho muita coxa e muita bunda e eu nunca vi nada 46 lá… resumindo nem entro mais!!! temos que nos revoltar com isso, todas nós deveríamos escrever sobre isso, para ver se eles acordam!!!

    • Reply
      Nary
      6 de setembro de 2010 at 12:19 pm

      @keka,
      tem uma ou outra calça 46 na Riachuelo.
      E né, foda demais oq acontece com as modelagens =///

  • Reply
    Kezia
    15 de setembro de 2010 at 10:57 pm

    A verdade é que a moda não trabalha para as magras e nem para as cheinhas… eu tenho 26 anos 1,60 e 42kls não sou anorexa e não engordo mesmo é meu biotipo… Eu já ouvi muita gente me dizer que é facil encontrar roupa para mim pois sou magra, mais na verdade é quase impossivel encontrar um 36 convicto nas lojas, toda vez que saio para comprar roupa volto para casa frustrada, se compro a roupa geralmente tenho que ajustar, 90% das vezes compro roupas de malha que geralmente são feitas em tamanho menor pois esticão e em mim elas ficam certas sem esticar. Seria muito bom se tivesse roupas para todas… pra mim pelo menos o jeito é comprar o pano e mandar fazer a roupa.

  • Reply
    tainara
    2 de maio de 2011 at 11:52 am

    ola…

    a verdade que muita gente se sente feia, por que se ela é gosra não entra nada , se é magra entra tudo mais tambem fica a quela coisa feia que da até vergonha de usar vamos fazer amoda ficar mais bonita vistir coisas que vão ficar bem em todas tanto gorda como magra ….

    beijos tata

  • Reply
    lucia
    2 de maio de 2011 at 4:22 pm

    oi!
    bom para mim tb é super dificil comprar roupa , sou pequena e magra, uso 34 …. nunca encontro em nunhumm lugar, tenho raiva de ver tantas lojas e nenhuma é para mim, poooo eu tb sou um serumanoooooooo!!
    e roupa social então!! putz isso sim q nao existe para mim ….
    reparem nos manequins das lojas … as roupas sempre certinha justinha , mas ai vc olha por traz e ve um monte de alfinetes … infelizmente não da para andar assim e não tenho nenhuma costureira na bolsa para me falar se da para arrumar …. e fora q qdo compro uma roupa quero usar na hra …. nao esperar a costureira arrumar!! q chato…
    é isso!

  • Reply
    alessandra
    14 de outubro de 2011 at 9:48 am

    gente pufavor me da uma dica eu tenho um quadriu muito largo e estou afim de comprar um short tamanho 44 na riachuelo sera que vai servir

  • Reply
    Lívia
    21 de agosto de 2018 at 9:44 pm

    Oi!!! Entrei no seu Blog por acaso, e diria que anos depois dessa postagem…

    Hoje eu fui em uma loja da Forever 21 e peguei de lá roupas tamanho G para experimentar. Nenhuma delas serviu. Isso foi frustrante… Até que quando eu fui colocar a blusa que eu estava usando de volta me dei conta de um detalhe, ela era M, e eu havia comprado há 3 anos atrás na C&A.
    Foi aí que eu percebi que “algo de errado, não está certo” hahahaha e quis fazer uma pesquisa no Google para ver se não era algo da minha cabeça! Aí que me veio seu conteúdo! Obrigada, deveria existir por aí mais conteúdos assim!

    • Reply
      Nary
      24 de agosto de 2018 at 11:04 am

      Oi Lívia,

      infelizmente as coisas não mudaram muito né? Eu sempre me revolto com essas coisas porque não tem uma padronização nem nada, e isso acaba com a autoestima das pessoas.

      Que bom que você gostou do meu post!
      Tento sempre alertar sobre essas coisas e vejo que hoje as pessoas estão mais abertas pra esses assuntos, que bom né?

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.