emagrecimento Archives | Chat Feminino
Navegar por Tag

emagrecimento

Comportamento

Não dê pitaco sobre o peso alheio

Eu não uma pessoa que gosta de fazer post caga regra, mas certas coisas me deixam bem pistola na vida (várias coisas na verdade, ô mulher stressada eu) e uma delas é aquele famigerado pitaco no peso alheio que as pessoas teimam em fazer. Veja bem, eu vou fazer 32 primaveras em junho e apesar de estar construindo minha autoestima muito bem, obrigada, é muito chato e incômodo ouvir certas coisas sobre o meu peso.

E não só sobre o meu peso, é chato também ver as pessoas falando sobre os corpos das outras sem o mínimo de tato e educação e sem nem ao menos saber se o ser que está sendo julgado autorizou toda essa medição de tamanhos, IMC e massa corporal sabe.

Vamos começar falando logo que medir a vida dos outros pela sua régua é a coisa mais errada que qualquer pessoa pode fazer na sua vidinha mais ou menos. Ninguém sabe a vida do outro, a intimidade, os gatilhos ou as coisas que a fazem feliz, triste e a real é que ninguém nem sabe porque aquela pessoa está acima do peso.

peso alheio

Eu como sou uma pessoa bem otiminha, separei quatro tópicos simples, pra você pensar e refletir antes de fazer aquele comentário “mas você engordou hein”, quando encontrar alguma pessoa conhecida.

Ninguém perguntou

Pra começo de conversa, ninguém perguntou se você acha A ou B sobre alguma pessoa. É bem desnecessário você chegar dando uma opinião não solicitada sobre o outro.

Então antes de você chegar falando qualquer coisa sobre a aparência de outra pessoa, pare, pense e reflita por um tempinho se você ia curtir se alguém chegasse pra você dando pitaco sobre seu corpinho. ;)

 

Todo mundo tem espelho em casa

SIM meus amigos, todo mundo tem espelho e casa e muitas vezes aquela pessoinha sabe que está acima do peso e está sofrendo por isso. Que tal praticar a empatia e ficar caladinho?! Você pode evitar o sofrimento alheio ficando de boca fechada, olha que legal!

E ah, se a pessoa está acima do peso e está ok com isso, esse fato também não te dá um carimbo pra você sair falando sobre o peso dela tá bom? Então tá bom!

Que deselegante

Alô seu mal educado, que coisa mais feia é só você falar sem ser convidado né? Que pessoinha irritante você é só de falar e dar pitaco sobre o que simplesmente não é da sua conta.

Ser gordo não é sinônimo de ser doente (ou preguiçoso)

E por último e não menos importante, vamos lembrar sempre que ser gordo não é sinônimo de estar doente. Várias pessoas magras possuem um monte de doença e você nem tá preocupado com o peso delas, porque você é gordofóbico e só se preocupa com a estética.

Mais uma coisinha, gordo não é preguiçoso, tire da sua cabecinha esse estereótipo beleza?

Então é isso, num resumão bem simples de tudo que eu disse: deixe as pessoas em paz e bora cada um viver a vida de boas.

Beijinhos!

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook |

Comportamento

A vida não é como a gente quer e isso não é um problema

De uns anos pra cá eu parei de fazer metas no final do ano para cumprir no ano seguinte. Tomei isso como única resolução: não ter resoluções irreais.  Muitos podem achar que eu estou sendo desorganizada, fraca, ou indo com a maré. De alguma forma pode ser isso, mas acaba cortando algumas frustrações que podem acontecer no meio do caminho e nos deixar pior bem pra baixo. E convenhamos, ninguém quer ficar pra baixo né?

Vida

Foto: Ubackdrop

Tem coisa mais desagradável que estabelecer um objetivo, traçar metas, focar, começar a trabalhar naquilo ali e a vida chega e diz: aqui não queridinha, isso aqui vai ser do meu jeito. Tem não viu. Eta negócio chato.

Eu já passei inúmeras vezes por situações assim e sempre saia com aquele sentimento de frustração, derrota e cansaço. Afinal, eu trabalhei, me empenhei e aquilo ali não foi pra frente. Que merda né? Depois de tanta cabeçada eu decidi: Quer saber? Sem metas longas, vamos aqui dando passos pequenos e construindo aos pouquinhos a vida, dia após dia.

Os coachs motivacionais nesse momento estão todos me xingando ao ler isso, mas calma amigo, tem fundamento, ou talvez faça sentido na minha cabecinha louca.

Quando eu comecei no projeto de emagrecimento ano passado eu tive a primeira reunião com o personal trainer e ele mesmo já vetou vários exercícios por causa de inúmeras limitações no meu corpo. Na minha cabeça eu ia começar na academia, malhando, sendo foda e emagrecendo 20kg em seis meses.

Mas sabem o que aconteceu? Eu comecei a nadar no mar porque não podia puxar ferro, não podia correr, não podia fazer zumba nem mais um monte de exercícios aeróbicos e comecei o pilates pra fortalecer. Quando eu estava pegando gosto pela coisa, veio a vida e disse: não queridinha, não vai mais nadar não. Toma uma bursite no seu ombro aí.

Veio a bursite, natação cancelada. FUEN.

Fui pra hidroginástica (e segui no pilates) e comecei a pegar condicionamento, fortalecer, melhorar os tendões e meses depois: finalmente academia! Consegui malhar uns 2 meses e meio de seis do projeto e dei o meu máximo, era tudo que tinha e eu me dediquei ali, muito.

Emagreci os 20kg em seis meses? Não! Emagreci 12kg e poderia estar frustrada, stressada, nervosa e triste por isso. Mas no final, estou feliz, realizada e agradecida por tudo que aconteceu.

Eu não atingi a meta que estabeleceram pra mim (não fui eu quem estabeleci os 20kg, pra deixar claro), mas atingi a meta que eu mesma estabeleci: minha felicidade. Aprendi a comer melhor, cortei vários alimentos que não me faziam bem e dou muito mais atenção à minha saúde agora.

Tanto que no meio dessa saúde toda, numa consulta da endocrinologista ela passou uma ultra da tireóide, encontramos um nódulo, fui a um médico de cabeça e pescoço, fiz uma punção, o nódulo era maligno (shit), operei e hoje, quase dez dias depois to aqui escrevendo isso pra vocês.

Nada disso foi planejando (nem o curso desse post) ou querido por mim. Mas aconteceu e eu tive que aprender a lidar com todos os percalços no meio do caminho e tirar lições no meio disso tudo.

A vida meus amores, ela não é como a gente quer. Mas ela pode ser boa sim.

Saúde

[Diário da Dieta] – Como está o Desafio Sálvia Saúde

Pra quem não sabe ainda, estou participando de um projeto de mudança de vida, o Desafio Sálvia Saúde.

Diário da dieta
Foto:
Shutterstock

O desafio é um projeto de seis meses, na qual euzinha sou a participante e durante esse tempo estou sendo acompanhada por nutricionista, personal trainer, psicóloga, academia e apoio de um monte de gente bacana. Pra saber melhor sobre o desafio, fiz um post aqui no blog sobre isso.

Passaram duas semanas e eu vim escrever aqui pra contar pra vocês um pouquinho de como está sendo esse processo. Minha meta é escrever aqui semanalmente, mas nem sempre dá, mas se vocês quiserem acompanhar mais a fundo, o projeto tem um blog, lá escrevo bem mais coisas e mais detalhadamente também.

Vou separar esse post em tópicos, assim fica mais fácil ;)

Alimentação

A nutri tirou glúten, lactose e açúcar. Meu corpo precisa desinchar e o glúten é altamente inflamatório, sabiam? Como meu corpo está cheio de lesões a tirada dele também ajuda nisso. Primeira vez que vi a dieta pensei: agora lascou!
Mas depois de duas semanas a pior parte ainda é o fim de semana, quando sempre dá vontade de sair comendo todas as porcarias do universo, mas to buscando alternativas saudáveis e práticas pra não sair da dieta. Até pizza com massa de crepioca eu já inventei! A necessidade é a mãe da inventividade viu?
A alimentação na semana é tranquila, os almoços eu faço quase todos na Flor de Sálvia, super parceirona do projeto e que tem um prato mais saboroso que o outro e tudo lá é funcional. Os jantares eu invento e me saio bem.

Exercício Físico

Comecei a nadar no mar na primeira semana do projeto e tem sido uma atividade mais cansativa do que imaginei. Para flutuar no mar é mais difícil e você acaba fazendo bem mais esforço para se movimentar que na piscina, assim, gasta mais calorias. Saio morta de cansada mas bem feliz e ainda tenho a vista para recompensar.
Sexta passada comecei o pilates e tenho certeza que vai ser um desafio à parte, ele vai focar na flexibilidade, respiração e na minha postura, três coisas que preciso muito melhorar! A aula parece fácil mas não é, cansa e você sai mortinho da silva. Mas to animada, pelo menos não to me exercitando numa academia (por enquanto) e to fazendo coisas diferentes. :)
Uma coisa que aprendi e repasso: faça um exercício que te faça feliz! Isso faz toda a diferença.

As lesões

Eu tenho algumas lesões pelo corpo:
– Tendinite nos pulsos
– Tendinite nos pés e calcanhares
– Condromalácia patelar nos dois joelhos
– Tendinite no ombro
– Dores fortes na lombar

Tudo isso tem sido trabalhado na natação e vai ser trabalhado no pilates. Preciso de fortalecimento antes de ir de fato para a academia e preciso focar em melhorar das lesões. Claro que com a diminuição do peso, o impacto diminui e elas doerão menos. É um processo lento e sim, ainda sinto dores, mas vou levando e confio que estou sendo bem orientada. ;)

E a psicóloga?

Sim, tem terapia nesse processo todo também. Mente sã, corpo são. Não é uma coisa fácil e simples, mas a terapia vai ajudar a focar nos resultados e entender o processo de apego ao alimento que eu sei que tenho. Está sendo interessante e diferente ao mesmo tempo.

Ufa, acho que já escrevi muito né?!
Acompanhem o instagram do projeto, lá eu posto diariamente!