Chat Feminino
Cinema

Para Curtir: Rio

Hoje, eu quero fazer um agradecimento especial ao Carlos Saldanha que é um lindo e nos enche de orgulho!

Exatamente, vamos falar sobre “Rio” , o filme de animação dirigido pelo brasileiríssimo Carlos Saldanha (já supracitado). Bom, depois de “A era do gelo” todos nós já sabíamos do grande talento surgido nas terras tupiniquins, e mesmo assim, confesso que fiquei um pouco receosa ao saber de sua pretensão em criar um longa no Rio. Fiquei pensando se não iriam ser usados todos aqueles clichês que estamos cansados de ver nas telas de Hollywood

E, para minha surpresa, foram exatamente esses clichês que apareceram na tela… Mas, sinceramente de uma forma que eu ainda não tinha visto! Sabe quando você zoa de você mesmo de propósito?

Exatamente! Rio é uma grande brincadeira. Não tem a menor pretensão de ser o que não é. Rio é uma comédia romântica “passaral” que se passa no Rio de Janeiro, só. As imagens já tão conhecidas surgem de uma forma que mais parecem reais (e não CG). As situações ”“ algumas vezes bizarras ”“ do cotidiano estão lá, em seu viés mais cômico.

Vamos a sinopse: é a história de uma arara azul, Blu, (na voz de Jesse Eisenberg) que, ainda filhote, é ‘´contrabandeada’ para Minnesota, nos EUA. Lá é adotado por Linda (voz de Leslie Mann). Eles crescem muito unidos (muito mesmo), até que, 15 anos depois, o cientista Túlio (voz de Rodrigo Santoro) encontra Blu e insiste que tem que levá-lo ao Rio de Janeiro para procriar com a última arara-azul fêmea do planeta, Jade (na voz de Anne Hathaway). Ela é uma típica mocinha independente que encanta o protagonista.

Acontece que os dois são raptados por contrabandistas e tem que fugir, com o pequeno detalhe de que estão acorrentados e Blu não sabe voar! Os dois são perseguidos por uma cacatua do mal e contam com a ajuda de um grupo tipicamente brazuca (um tucano, um pássaro ruivo, um canário amarelo e um buldog). Daí vocês podem perceber: muitas e engraçadíssimas confusões.

Os típicos personagens estão presentes: os malandros, o bobão de coração mole, o vilão, os ajudantes atrapalhados do vilão… Os traços nem sempre são realistas, mas tornas os personagens humanos, de certa forma. O melhor é que o roteiro é tão simples que nos diverte nos detalhes.

A fotografia é linda. Chega a dar um arrepio quando a Sapucaí surge imponente, uma favela surge em uma beleza poética. E a trilha sonora… Minha gente, a trilha sonora é fantástica (também, Sérgio Mendes, queria o quê, Né?).

Recomendo Rio. Muito. Para rir, para apreciar nossas belezas, para homenagear os nossos talentos conterrâneos. Eis o trailer:

You Might Also Like...

2 Comments

  • Reply
    Lili
    21 de abril de 2011 at 2:43 pm

    Ai eu quero muito ver, ainda não tive oportunidade, mas já ouvi assim como a sua, coisas ótimos a respeito do filme!
    I love it
    Lili

  • Reply
    Lorena
    21 de abril de 2011 at 3:48 pm

    Adorei Rio. Assisti em 3D e legendado. Já gostava de Carlos Saldanha por Robos, Toy Story e Era do Gelo, mas Rio superou todas as minhas expectativas. AMEI!!!1

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.