#MemedeJaneiro: Sobre Ídolos | Chat Feminino
Comportamento

#MemedeJaneiro: Sobre Ídolos

O tema de hoje é Ídolos: quais são os seus e o que eles revelam sobre você? (se você perdeu os outros textos do meme, clica aqui pra ler) e me peguei pensando muito pra escrever sobre isso porque no auge dos meus 26 anos (me senti idosa agora) me pego sem ídolos famosos, aqueles que a gente se espelha e tenta ser igual.
Na adolescência eu era muito fã dos Backstreet Boys (meu passado me condena), colecionei pastas, cds, sabia as músicas, tinha um fórum sobre eles na internet e tudo mais, enfim, era muito amor! Até hoje gosto muitíssimo da banda e de vez em quando me pego ouvindo as músicas deles.
Eles foram meus ídolos da adolescência e os ídolos da vida toda?
Pois bem, minha maior ídola é uma senhora que hoje já mora no céu e que eu tenho certeza que olha por mim todos os dias: minha .
Dona Bezinha (era assim que era conhecida) era uma senhora muito trabalhadora, sustentou quatro filhos sozinha, de família pobre mas muito batalhadora. Ela fez de um tudo pra sobreviver, numa época em que ser deixada pelo marido não era tão legal assim perante a sociedade. Mas sobreviveu, criou meus tios e minha mãe, ensinou a eles que o estudo é o maior legado que se pode deixar na vida (e ela nem estudar pôde, mas fez questão de cobrar isso dos meus tios e de mainha) e que é o ensinamento que mainha passa pra mim e pros meus irmãos.
Vovó era muito dura com seus filhos mas um doce com os netos.


Na foto: Vovó, minha prima Bebel (se você tiver lendo isso, não me mate pela foto) e eu!

Na casa dela tudo podia, lembro que eu pegava mil presilhas pra fazer penteado nos cabelos lisos e finos dela e ela na maior paciência deixava. Eu ficava impressionada quão lisos eram aqueles cabelos e o segredo? Lavar com sabão de coco!
Algumas vezes eu ia à manicure com ela e nunca esqueci, pintava as unhas sempre com o esmalte Terra da Risquè, cor que nenhuma das mulheres da família pinta, era a cor de vovó, só dela.
Fazia o melhor bolo da moça que já comi na vida, fritava ovo de uma forma que nunca vi, deixava a gema molinha e a lateral bem assadinha e comia feijão verde e farinha com a mão, fazendo bolinhos.
Hoje, 24/01 faz 16 anos que Vó Bezinha nos deixou e eu tenho certeza que não há um dia sequer que alguém de casa não pense nela.
Eu, morro de orgulho de ter herdado os olhos claros (a única da família!) e de ouvir que tenho uma semelhança física absurda com ela.

Este post faz parte do Meme de Janeiro, uma iniciativa das interneteiras do LuluzinhaCamp, que tem como única intenção, a diversão. Porque somos blogueiras e adoramos blogar, simples assim. Se você tem blog, corre para participar, clique aqui e saiba mais.

Aproveita e veja também:

Assine a nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo e freebies. ;)

Post Anterior Próximo Post

4 Comentários

  • Responder Ericka Rocha 24 de janeiro de 2013 at 4:02 pm

    Choray! <3

    Minha vó também foi um dos meus maiores exemplos na vida, sabe? Sempre quando falam de família e talz eu me comovo, num tem jeito!

    =D

    Lindo post Naryzoca!

  • Responder Lucia Freitas 24 de janeiro de 2013 at 4:30 pm

    Nhoinnnnn…
    Amey, Nary!!! beijo procê e pra memória da Vó Bezinha!

  • Responder Elisangela (Lis) 24 de janeiro de 2013 at 7:18 pm

    Amei Nary :) não tive muito contato com minhas avós, mas fiquei com o caração cheio de saudade delas lendo seu post!

  • Responder #memedejaneiro semana 3 e 4 9 de fevereiro de 2013 at 1:21 pm

    […] Nary Leandro – http://chat-feminino.com/memedejaneiro-sobre-idolos/ […]

  • Responder