Cinema Archives | Chat Feminino
Por Categoria

Cinema

Cinema

[Cinema] – La La Land – Cantando Estações

Eu não sabia nem da existência de La La Land – Cantando Estações, até chegar o Globo de Ouro e premiar o filme com sete estatuas, das sete que ele concorria, inclusive melhor longa na categoria comédia ou musical. Com esses prêmios todos e uma promessa de muitos Oscars, minha curiosidade foi atiçada pra correr pro cinema, especialmente porque é um musical. Então, assim que estreou no cinema aqui em Natal, ontem, eu fui assistir e vim contar pra vocês o que achei do filme.

La La Land - Cantando Estações

Antes de qualquer coisa, La La Land é um musical, se você não gosta, pode ser que nem curta muito o filme, mas antes de vir com preconceitos, termina de ler o texto aqui que te dou mais razões pra você ir ao cinema curtir o filme. ;)

Hollywood é a terra dos sonhos e do idealismo artístico dos Estados Unidos e é ela o pano de fundo para o filme, que conta a história de Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosling). Ela trabalha em uma cafeteria nos estúdios da Warner e sonha em ser atriz, ele trabalha em bares tocando piano e quer abrir um bar de Jazz. Ambos se encontram, se apaixonam e tentam buscar seus sonhos e manter o relacionamento.

La La Land

Mia e Seb são apaixonantes. A sintonia, a emoção e a história dos dois é muito bonita, cantada com amor e melodias que remetem à Old Hollywood e o glamour dos musicais antigos. Tudo no filme nos traz uma aura de emoção e saudosismo que transparecem na tela a cada nota tocada e cada palavra dita. A fotografia e o figurino deixam o filme com um tom poético muito bonito.

La La Land é uma ode à Hollywood e aos musicais, uma homenagem à esse gênero que muitas pessoas acham datado, mas que ainda traz brilho e alegria pros espectadores. Por aproximadamente duas horas você mergulha na cidade das estrelas e torce fervorosamente pelo casal protagonista, que aliás, possui uma química indiscutivelmente em cena.

O filme é um musical, então, vamos falar de música. O Jazz, aquele som inebriante que enche as veias e os olhos está impregnado no filme e é maravilhoso se apaixonar perdidamente pelo compasso descompassado dos instrumentos. A trilha sonora é uma delícia de ouvir e a música tema, City of Stars é linda:

Se quiser ouvir a trilha sonora, tem completa no spotify:

La La Land é romântico, arrebatador e lindo. Vale a pena assistir. <3

La La Land – Trailer

Não vou contar o conflito nem o desenrolar do filme, mas deixo aqui meu mais sincero recado: vá ao cinema que o filme é lindo demais! <3

Beijinhos

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook

Cinema

[Cinema] – O Lar das Crianças Peculiares

Apesar de várias críticas negativas fui ao cinema conferir O Lar das Crianças Peculiares, adaptação do livro “Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares” feita por Tim Burton. Eu confesso que ando meio chateada com as adaptações dele desde que ele mudou completamente a história de Alice no País das Maravilhas, mas resolvi dar uma chance porque o trailler tinha me encantado muito!

Antes da resenha, um breve resumo:

Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a Srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que “ela contará tudo”. Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a Srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.

Lar das Crianças Peculiares

Eu acho que se você foi ao cinema sem ler o livro pode até curtir a história, que está bem amarrada e com o toque necessário de fantasia e também de coisas ~macabras~. A ambientação do País de Gales é super fiel ao livro, a ilha ficou tal qual eu imaginei, a casa também, idem pros personagens, masssss, ainda assim as expectativas que eu tinha para esse filme eram altíssimas e ele não conseguiu corresponder.

O pior que eles poderiam ter feito foi trocar as personagens principais. No livro é uma, no filme é outra. Não vou falar quem é quem, mas já vendo o trailler a pessoa percebe.

what

Minha cara quando vi que trocaram as personagens principais

Novos personagens apareceram e novas tramas foram criadas. A parte da morte do avô de Jake é resumida, corrida, achei isso bem fraco.
Algumas coisas foram inseridas e o final pra mim foi completamente sem noção e muito, mas muito infantil. Eu fiquei olhando pro filme e rindo, de tão absurdo non-sense que foi.

Eu entendo que era uma adaptação, mas tem limites sabe? rs

Se você não leu o livro, tem bem chances de curtir a história mais do que quem leu. Eu, particularmente, saí meio decepcionada do cinema.

Beijinhos!

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook | Snapchat: naryleandro

Cinema

[Cinema] – Inferno

Há três anos eu escrevi aqui no blog sobre o livro Inferno (clica aqui pra ler a resenha), de Dan Brown e hoje vim falar sobre o filme, que está em cartaz nos cinemas e assisti esse fim de semana.

Eu fui ao cinema lembrando basicamente o mote principal da história, então não terei como comparar as diferenças existentes entre filme e livro. Já li em alguns cantos que o final foi modificado, mas como não me recordo (eita memória ruim essa minha), não poderei dar minha opinião sobre isso. rs

Inferno filme

Inferno é mais uma história de Dan Brown, com Robert Langdon (Tom Hanks) como protagonista. Dessa vez estamos em Florença, Itália, onde Robert  acorda em um hospital, com perda de memória recente. Ele é ajudado por Sienna Brooks (Felicity Jones), uma médica que trata dele e o tira de lá quando uma mulher misteriosa tenta matá-lo. A partir daí a história se desenrola e fica interessante.

Entramos no mundo de Dante Alighieri e conhecemos mais sobre o “Inferno“, parte 1 da “Divina Comédia“, obra mais famosa do autor. O poema é uma alegoria do que é o conceito medieval do inferno, descrito com nove círculos de sofrimento localizados dentro da Terra. Vários pintores retrataram o poema, como Botticelli e Davi.

No filme a gente viaja por Florença, Veneza e Istambul, que pra mim é sempre uma das partes mais legais de todas as adaptações dos livros de Dan Brown. A gente sempre vê locais estonteantes e muita, mas muita história. Eu que gosto de história, arte e poesia, pra mim é um prato cheio.

Inferno é cheio de reviravoltas, muito drama e um final eletrizante. O filme tem duas horas que cumprem muito bem o papel de entreter. Achei muito bom mesmo!  Se você curte as obras de Dan Brown, recomendo que vá ao cinema ver o filme. ;)

Beijinhos!!!

 

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook | Snapchat: naryleandro

Cinema

[Cinema] – Esquadrão Suicida

Eu já sentei pra escrever essa resenha umas quatro vezes e ainda não consegui definir 100% minha opinião sobre “Esquadrão Suicida“. O filme estreou semana passada no Brasil (confesso que não sei se foi estreia mundial) e eu fui ao cinema domingo pra conferir esse filme que era tão aguardado por mim.

Esquadrão Suicida

Antes de ver o filme eu já tinha visto pela internet inúmeras críticas negativas. Muita gente falando sobre o Coringa interpretado pelo Jared Leto, muita gente falando da Arlequina, muita gente falando que resumidamente o filme era uma grande bosta. Mas eu fui ao cinema mesmo assim, queria ver com meus próprios olhos. rs

Esquadrão Suicida era O filme mais esperado por mim esse ano. Cada novo trailler que saia eu ficava mais ansiosa e animada pra conferir um bando de vilões virando heróis e salvando a cidade. Confesso que o marketing feito em torno da película está de parabéns, muita gente querendo ver o filme, muito burburinho em torno dele, só acho que o filme não correspondeu à toda expectativa criada. Mas antes de sair falando propriamente o que achei do filme, segue uma breve sinopse do Adoro Cinema:

Após a aparição do Superman, a agente Amanda Waller (Viola Davis) está convencida que o governo americano precisa ter sua própria equipe de metahumanos, para combater possíveis ameaças. Para tanto ela cria o projeto do Esquadrão Suicida, onde perigosos vilões encarcerados são obrigados a executar missões a mando do governo. Caso sejam bem-sucedidos, eles têm suas penas abreviadas em 10 anos. Caso contrário, simplesmente morrem. O grupo é autorizado pelo governo após o súbito ataque de Magia (Cara Delevingne), uma das “convocadas” por Amanda, que se volta contra ela. Desta forma, Pistoleiro (Will Smith), Arlequina (Margot Robbie), Capitão Bumerangue (Jai Courtney), Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje), El Diablo (Jay Hernandez) e Amarra (Adam Beach) são convocados para a missão. Paralelamente, o Coringa (Jared Leto) aproveita a oportunidade para tentar resgatar o amor de sua vida: Arlequina.

Pronto, agora vamos lá! O maior ponto negativo do filme, para mim, foi a escolha da Cara Delevigne como a Magia, a vilã do filme. Achei ela sem expressão nenhuma, foi falho, foi feio pra caramba. Poderiam ter escolhido uma atriz melhor, sério. Outra coisa que achei que pecou foi o roteiro em alguns momentos, a gente ficava meio perdido sabe? Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo sem explicação, poderia ter resolvido isso de uma forma melhor. No final, o filme ficou meio “raso”.

Encaro Esquadrão Suicida como uma ponte de Batman vs Superman para Liga da Justiça, parece um filme de ligação entre as duas histórias que tinha tudo pra ser um sucesso absoluto, mas no final o marketing fez seu trabalho brilhantemente e o filme não foi à altura.

Mas não achem que só teve coisa ruim não! Viola Davis está incrivelmente maravilhosa como sempre. É muito massa vê-la fazendo papéis fortes, a mulher nasceu pra isso. #GirlPower A Arlequina e o Pistoleiro salvam o filme, os dois estão realmente maravilhosos. Will Smith arrasou muito, achei que o personagem dele foi explorado na medida certa e a gente conseguiu se envolver bem.

As cenas de ação são super legais e os toques de humor são na medida. A trilha sonora merece uma menção honrosa pois: muito boa!

E sobre o Coringa interpretado pelo Jared Leto: achei bom sim, mas claro que não se compara ao Coringa interpretado pelo Heath Ledger.

No final, é um filme bom sim, se você for ao cinema com as expectativas baixas. ;)

Ah, fiquem até depois dos créditos, tem uma cena extra e olha, ela é bem legal!
 

BEDA

 

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook | Snapchat: naryleandro

Cinema

[Cinema] – Horas Decisivas

Sabe quando você chega no cinema e vai ver um filme sem ler nada sobre ele?! Isso aconteceu comigo ao assistir “Horas Decisivas“, fui assistir sem saber absolutamente nada sobre ele. Achei bom porque não tinha expectativa alguma, então, tudo me surpreendeu ao longo da trama.

Horas Decisivas

Segue uma breve sinopse do filme, retirada do Adoro Cinema

Em 1952, uma grande nevasca leva uma plataforma de petróleo a se rachar, lançando 84 tripulantes ao mar. Enquanto a tempestade dificulta a sobrevivência do grupo, uma equipe de guardas costeiros tenta resgatar as vítimas.

O filme não conta uma história nova, a gente já viu dramas como esse várias vezes. Um resgate tenso de uma equipe de 32 pessoas em um barco que cabia apenas 12. Um guarda costeiro destemido que comanda o resgate mesmo com todas as adversidades do tempo e muitas, mas muitas cenas tensas.

Horas Decisivas horas-decisivas3

Vi o filme em 3D e achei os efeitos muito bacanas. Como a trama tem um mote muito tenso, tomei vários sustos durante o desenrolar da história. Foi um bom entretenimento de fim de domingo. A

Achei que o filme entrega bem o que se propõe. Vale a pena assistir. 

Ah, o filme é baseado em uma história real. :)