Chat Feminino
Comportamento

E por falar em diferenças…

Em época de uma alardeada e venerada liberdade de expressão, percebemos que, com o direito de expor publicamente nossas opiniões, vem também o direito/dever de questionar e criticar a opinião do outro.

O mundo/a mídia nos joga na cara o tempo inteiro, o quanto devemos ser nós mesmos, diferentes uns dos outros e defender esse direito. Acontece, que ao incentivar essa identidade única, esquecem de desenvolver uma outra habilidade fundamental: a tolerância.

Sei que esse também é um termo da moda. Vamos ser tolerantes com religiões diferentes, com orientações sexuais diferentes, com ‘´classes sociais’ diferentes… Mas e com o outro que é tão díspar de mim?

Por que essa necessidade de que o outro pense igual a nós, goste das mesmas coisas, frequente os mesmos lugares, ou mesmo compartilhe conteúdos que eu também aprecie? Por que não podemos simplesmente aceitar que o outro pensa diferente, gosta de coisas diferentes, ou mesmo compartilhe conteúdos que eu não aprecio? Por que não podemos simplesmente ignorar aquilo que não nos agrada e seguir nossas vidas sem esse incômodo?

Sem querer parecer clichê nem nada, gosto da ideia de que eu não preciso concordar como o que você diz, apenas aceitar que você pode sim, e deve, dizê-lo. Acho que foi Voltaire quem citou isso uma vez…

Que tal uma experiência? Quando alguém vier com algo que não concordamos, vamos apenas ouvir, sem tentar rebater de imediato ou catequizar a outra pessoa, criticando-a ou julgando-a como se estivesse indo para o ‘´lado negro da força’. Da mesma forma se inverso ocorrer, sem tentar abrir a cabeça da pessoa e colocar algo dentro, se ela não concordar com o que dizemos.

Garanto, não vai ser fácil. Mas pode tornar a convivência mesnos conflituosa.

E á propósito, foi realmente Voltaire, quem disse: “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.”

Beijos!

You Might Also Like...

1 Comment

  • Reply
    Cris Marques
    11 de julho de 2012 at 1:58 pm

    Ana Paula, adorei o seu texto e suuuper concordo! Pelo direito de ser quem a gente é e ser aceito assim mesmo.

    Essa história de ditar regras para tudo é tão chaaaata. Não pode se vestir assim ou assado, foto com ‘bico de pato’ então, nem pensar, foto de comida na internet não pode…. Só queria saber quem foi que disse que quem dita essas tais regras tinha poder para tal!!!!

    Vamos praticar a tolerância e viver mais felizes!!!!!

    Bjins

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.