Nary
Todos os post por

Nary

Comportamento

Como a transição capilar afetou minha autoestima

Cabelo sempre foi um tema delicado pra mim, passei anos fazendo muita coisa doida nesses fios e o meu picumã já aguentou cada coisa que só eu sei, mas depois de ter criado este humilde blog, os cabelos tem sido a minha maior vaidade, gosto de cuidar deles e tenho aprendido cada vez mais sobre esse processo. E com isso veio a vontade de fazer transição capilar esse ano. Depois de ler muito sobre, estava decidida, iria deixar os cabelos crescerem de forma ‘natural’, sem química.

Transição capilar e autoestima

Comprei produtos para ajudar na finalização dos fios e fui em busca de blogs que me ajudassem nesse processo. Pesquisei, li, me aprofundei no assunto, conheci técnicas que até então eram desconhecidas (day after, fitagem, usar difusor), procurei saber qual era o meu cacho, estava super empolgada, mas vivia com o cabelo preso.

Crescia em mim uma insatisfação com a minha maior vaidade, a coisa que eu tinha mais orgulho das pessoas elogiarem. Se você falar que meu cabelo está lindo eu vou ganhar o meu dia sabe? E isso estava me deixando muito, mas muito triste.

Eu tentava arrumar os fios de todas as formas, tentei produtos diferentes, técnicas diferentes, mas sempre que precisava sair os cabelos não se arrumavam de nenhuma forma. Nada parecia funcionar e eu comecei a apelar para dois artefatos que eu nem lembrava mais quando tinha usado ambos pela última vez: escova e chapinha.

O problema era, nem com a escova e com a chapinha eu ficava satisfeita, os cabelos não estavam da forma que eu desejava e a minha autoestima seguia caindo. Eu continuava lendo blogs sobre transição e vendo meninas falando: a transição é linda, seja livre, deixe essa química pra lá, resista. Mas aquele discurso ali não cabia mais pra mim.

Quando abri o Chat Feminino aprendi muita coisa (e continuo aprendendo) e uma delas é que a nossa autoestima é fundamental pra que a gente possa viver bem e que somos lindas sim e mais, devemos fazer as coisas que nos deixam felizes e confortáveis em nossos corpos.

Não é pecado se amar e querer mudar uma coisa ou outra, não é pecado ter autoestima e fazer plástica ou dieta, não é pecado se amar e pintar o cabelo pra cobrir os brancos, não é pecado alisar o cabelo e se achar linda e maravilhosa com eles lisos.

Pecado é fazer as coisas para agradar aos outros, por pressão ou para se encaixar em um local que você simplesmente não se encaixa. E eu não estava me encaixando, fui lá e sim, meti a química nos cabelos e sabe o que? To me achando maravilhosa, poderosa e vitaminada.

Por isso que eu deixei a transição, porque a minha autoestima estava afundando junto com a química que estava saindo dos meus fios.

Por isso, to aqui com eles alisados e feliz, muito feliz. E se eu puder dar um conselho pra você que me lê hoje: faça o que te deixa feliz! Quer alisar, alise, quer cachear, cacheie, quer passar a máquina zero, passe, contato que te deixe feliz e satisfeita. :)

Porque no final, a gente tem que se sentir bem dentro do nosso corpo não é mesmo?

Beijinhos! 

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook

Foto: Shutterstock

transição capilar e autoestima
Beleza

5 usos do shampoo infantil na rotina

O shampoo infantil (o mais famoso é o johnson’s baby, aquele amarelinho) é um produto multiuso maravilhoso sabia? Ele não custa tão caro e dá pra usar na nossa rotina diária de várias formas diferentes. O bom de ter esses produtos com várias funções é que dá pra economizar, a gente compra uma coisa que serve para várias funções. AMO!

Hoje eu trouxe 5 usos diferentes para esse produtinho encontrado nas prateleiras de produtos para criança mas que adultos podem usar sim. Vem comigo!

usos do shampoo na rotina de beleza

 

1 – Shampoo infantil para limpar pincéis de maquiagem

Já dei a dica aqui em outro post, mas vale a pena repetir. Usar shampoo infantil pra lavar os pincéis de maquiagem é sucesso na certa! Ele promove a limpeza sem estragar as cerdas. Tenho pincéis desde 2008 que seguem novos e sempre lavo com shampoo de criança.

A dica é usar água morna para ajudar a dissolver a sujeira e passar o shampoo nas cerdas, fazendo movimentos circulares com o pincel na mão e depois enxaguar com água gelada. Não use água quente demais e não molhe o cabo de metal dos pinceis. ;) E ah, não use shampoo demais, vá dosando de acordo com o tamanho do pincel.

2 – Shampoo infantil para emover maquiagem

Sabe aquele rímel super difícil de retirar? O shampoo de criança tira! Como ele não arde os olhos, dá pra tirar facilmente aquela make do olho mais pesada com sucesso. Eu gosto de fazer isso no banho logo, assim fica bem mais fácil.

Pra tirar o rímel eu ponho um pouco de shampoo nas mãos e vou esfregando nos olhos, com delicadeza. Ele vai derreter todinho e sua pele não vai ficar oleosa. Recomendo demais!!!

3 – Shampoo infantil como shampoo de limpeza

Esse eu também já dei a dica por aqui, mas dica boa merece ser repetida. O shampoo de bebê pode ser utilizado como shampoo de limpeza, aquele que vai deixar o seu cabelinho super limpo e preparado para receber algum tratamento mais pesado. Aliás, ajuda também a manter a progressiva por mais tempo, porque ele limpa mas não faz uma limpeza muito agressiva.

Se você tem a raiz oleosa, assim como eu, vai se dar super bem com ele porque ele limpa e faz com que a oleosidade demore mais a chegar no seu picumã.

4 – Shampoo infantil como esfoliante

Quer fazer um esfoliante poderoso pro corpo? Mistura o shampoo infantil com açúcar e passa no corpo. Sua pele vai ficar macia e muito sedosa. Se você quiser, pode colocar também óleo infantil na misturinha, assim a esfoliação vai retirar as células mortas e hidratar sua pele. ;) Massa né?!

5 – Shampoo infantil para limpar o rosto

Por último, e não menos importante, você pode usar o shampoo infantil para fazer a limpeza do seu rosto. O ph dele é neutro e como é formulado para peles mais sensíveis, ele não vai irritar ou agredir seu rostinho.

Ele não seca a pele e nem aumenta a oleosidade, mas atenção, ele não trata a sua cútis, apenas limpa. Vai limpar sem agredir e pra quem tem pele sensível creio que seja a me-lhor coisa né?!

Eu particularmente amo esses produtos multiusos, você paga aproximadamente R$8 em um produto que serve para 5 coisas diferentes e ah, que rende bem viu?! Se você conhece mais algum uso do shampoo infantil, deixa aqui nos comentários!

Beijinhos!

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook

Foto: Shutterstock

5 usos do shampoo infantil na rotina
Cabelos

Óleo de Coco Puríssimo Salon Line

Eu já falei sobre óleo de coco aqui no blog outras vezes (aqui e aqui) e hoje é dia de falar de novo desse bichinho que entrou na rotina de beleza das brasileiras de uma forma bem interessante e parece que não vai sair nem tão cedo viu. Há umas semanas eu estava querendo comprar um óleo novo pra testar e encontrei com o óleo de coco puríssimo da Salon Line e é dele que vamos falar no post de hoje! VEM COMIGO!!

óleo de coco puríssimo salon line

Óleo de Coco Puríssimo Salon Line – O Produto

De acordo com a Salon Line o óleo de coco puríssimo é ideal para fazer umectação durante o dia ou à noite. Ele promete cabelos nutridos, hidratados, macios, definidos e com brilho. Pode ser misturado com máscara para dar uma potencializada no tratamento e é 100% vegetal, rico em ácidos graxos e vitamina E, não contém sulfatos, parabenos, silicones, parafina ou óleo mineral. Meninas que fazem Low Poo, dá pra usar esse óleo sem medo!

O óleo é indicado para cabelos cacheados, crespos, crespíssimos ou em transição, mas claro que as meninas lisas e alisadas (olá!) podem usar sem medo, apenas tem que ter cuidado com a dosagem porque óleo em cabelo fino e oleoso pode pesar. Mas já adianto que nos meus cabelos que são alisados e oleosos, dá bem certo!

Óleo de Coco Puríssimo Salon Line – O que eu achei

óleo de coco puríssimo salon line

Vamos lá, meus cabelos são bem finos e andam com muito frizz e poroso, ou seja, precisando de nutrição pra dar uma melhorada nesse aspecto. Eu usei o óleo antes e depois de fazer o realinhamento dos fios, que é a química que uso para deixar os cabelos lisos e todas as vezes os resultados foram bem satisfatórios.

Ele tem a consistência do óleo de coco normal, lembrando que eu moro em Natal e o óleo de coco aqui não solidifica! Ele tem embalgem plástica escura e tampa flip top, acho ótimo porque dá pra dosar o produto super bem, melhor que aqueles potes grandes que você tem que pegar com uma colher.

Eu usei ele fazendo a umectação mesmo, deixando algumas horinhas no cabelo e depois lavando e o resultado foi muito positivo. Cabelinho mais alinhado e macio, como é pra ser. Mas a forma que eu mais amei usar o óleo de coco puríssimo foi como pré shampoo, passando ele no comprimento dos fios uns 15 minutos antes de lavar e depois lavando normal. Fiz um dia depois de alisar os fios e olha, só sucesso!

O óleo tem um leve cheiro de coco, não é como os usados para cozinhar que é bem mais forte, mas é um cheiro adocicado mas que não incomoda. Ele é 100% vegetal, na composição a gente encontra outros produtos mas fiz uma busca e é só conservante e perfume mesmo. ;) Não pode usar para cozinhar, claro, mas no cabelo é sucesso garantido!

Amanda, que tem o cabelo cacheado, também testou o óleo e falou o que achou:

Usei ele como finalizador nas pontas e também para umectação já que na sua composição só há óleo de coco, um conservante e fragrâncias. Achei o cheiro super suave, não atrapalha em nada ficar horas com ele na cabeça.
Como umectante, meu cabelo sugou todo o óleo rapidamente, deixando até poucos resíduos para a lavagem em seguida. Acho que por isso que não foi complicado retirar o produto. Como finalizador ele é ainda mais perfeito.
Não pesou nos cachos e o cheiro não se mistura com o creme de pentear que eu uso. Já vi cacheadas usando também como parte da finalização O.C. (óleo + creme) e misturando na máscara de hidratação para os dias de nutrição do cronograma capilar.

Sobre o preço não é nada absurdo. Na verdade, se você somar dois potinhos do óleo puríssimo dá a quantidade de um pote de supermercado de óleo de coco normal e o preço é equivalente.

 

Óleo de Coco Puríssimo Salon Line – Vale a pena?

Olha, paguei uns R$13 em 100ml de óleo que vai durar uma eternidade, porque você não precisa aplicar muito no cabelo pra não deixar pesado e não faço tanta nutrição assim. Achei que vale demais a pena! Ele é super fácil de achar em lojas especializadas e pela internet. Comprei aqui em Natal na Santa Lúcia. Se quiser comprar online tem aqui.

Beijinhos!

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook

Saúde

Um ano sem tireóide

Ano passado, 45 dias após retirar a tireóide eu fiz um post aqui no blog contando como estava sendo minha recuperação pós cirurgia e também como eu estava lidando com as mudanças de humor e os hábitos da vida. Hoje, 1 ano e 3 meses depois vim atualizar aquele relato, contar pra vocês como está sendo viver sem uma parte do corpo que eu nem ligava muito, confesso, mas que faz tanta diferença em nossas vidas.

Se você não leu o post antigo e tá aqui de paraquedas, vem cá que te explico rapidamente o que aconteceu: Em fevereiro de 2016 fui diagnosticada com carcinoma papilífero (trocando em miúdos: câncer na tireóide) e o tratamento era simples: tireoidectomia total. Ou seja: adeus bye bye tireóide e glândulas.

Um ano sem tireóide

Após cirurgia para retirada total das glândulas a pessoa precisa para sempre tomar levotiroxina, mais conhecido como hormônio da tireóide e durante os primeiros meses de recuperação você ainda não sabe exatamente a dose que vai domar do hormônio e isso traz vários incômodos como variações de humor e muito, mas muito cansaço.

Eu demorei menos de seis meses para ajustar a dose com a endocrinologista (a dose é ajustada com base em exames de sangue que você faz periodicamente) e tomo 137mg diariamente em jejum. Durante todo esse tempo tomei o remédio religiosamente, nunca esqueci (santo alarme do celular!) e mesmo acordando algumas vezes atrasada deixei de comer (você precisa tomar em jejum e ficar 30m sem comer nada depois de tomar o remédio) pra não ficar sem o hormônio.

Os primeiros meses são os mais difíceis, eu oscilava muito de humor e perdia a concentração facilmente. Geralmente no final do dia eu tinha uma baixa de energia horrível e só queria me deitar e dormir, fazer atividades noturnas eram um suplício porque sempre batia o sono do nada. Era bem chato.

Quando a dose foi ajustada minha qualidade de vida melhorou demais, geralmente eu não consigo mais dormir muito tarde e coloquei a academia para fazer pela manhã, assim percebo que o dia rende mais. Claro que ainda rolam alguns cansaços ocasionais e eu não consigo mais virar a noite numa festa, por exemplo, o sono bate bem mais cedo. Mas isso pode ser porque eu acordo todos os dias às 5h30 para tomar o remédio, ou pode ser apenas a idade chegando. rs

Ainda sinto muita fome, mas creio que isso seja outra coisa e não culpa dos hormônios e as mudanças de humor hoje são bem menos constantes que antes.

Eu tenho plena convicção de que minha vida não é como era antes, meu metabolismo sempre foi muito lento e sempre sofri muito com isso. A vitalidade pós retirada da tireóide realmente dá uma baixada, mas não é uma coisa para se desesperar sabe? Dá pra viver bem e normal com isso, é só não esquecer de tomar o medicamento direitinho e sempre fazer acompanhamento médico.

Eu vou à endocrinologista e ao médico de cabeça e pescoço (que me operou)  a cada seis meses para fazer exames de rotina e ver se está tudo bem por aqui.

Se você tiver alguma dúvida, pode deixar nos comentários, se eu souber responder, farei com muito carinho. ;)

Beijinhos!

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook

Foto: Shutterstock

um ano sem tireóide
Beleza

A invisibilidade da mulher gorda na sociedade

Eu não ia escrever sobre isso, eu não queria, mas minha cabeça não deixava de martelar todas as palavras desse texto numa ordem desconexa e eu só consigo respirar aliviada quando o texto sai, ou não. Eu sei que várias meninas maravilhosas já falaram da invisiblidade da mulher gorda na sociedade, mas eu precisava vir aqui dar o meu depoimento, quem sabe um dia a nossa voz é ouvida.

Semana passada eu constatei, mais uma vez, gorda não se veste, ela é esquecida pela grande indústria da moda. Meu irmão vai casar em setembro e eu serei madrinha de casamento, eu sei, ainda faltam quatro meses pro casamento e daria pra estar tranquila e feliz sem precisar endoidar por um vestido, mas sendo gorda, não é tão fácil assim.

invisibilidade da mulher gorda na sociedade

As lojas simplesmente não tem meu número e olha que um 44 (um 44 de verdade, não um 44 que na verdade é 38) me veste. Imagina uma menina que veste 52, deve ser pior pra ela do que pra mim, mas a luta é de ambas, a luta para ser incluída. Nos instagrans de marcas de loja de roupa de festa só tem modelo magra, só tem vestido com recortes pra gente magra, muito magra.

Eu fico pensando se minha cunhada tivesse escolhido uma cor específica para as madrinhas, eu certamente já teria arrancado todos os cabelos da cabeça de agonia porque se já é difícil achar um 44 que me caiba de qualquer cor, imagina um 44 de uma cor específica? E se tem roupa, é roupa de senhora de 60 anos. Eu tenho 30 poxa, eu gosto de moda, eu gosto de me vestir, eu quero estar linda no casamento do meu irmão, mas as lojas e os tamanhos me fazem odiar meu corpo, me fazem achar a busca de um vestido lindo para um dia extremamente feliz, um verdadeiro suplício.

E se a busca por um vestido não fosse o suficiente para eu me sentir excluída, tem todas as outras variáveis de ser gorda. Gorda não malha. Se você me segue no instagram você vê fotos minhas na academia, eu malho, eu malho sim. Eu não amo malhar não, mas eu amo minha perna estar mais definida sim, amo ver as melhorias no meu corpo e semana passada eu ouvi: “E aí, tá gostando da academia? É a primeira vez que você malha né?” Só porque eu sou acima do peso significa que nunca pisei os pés numa academia?! Só porque meu corpo não está nos padrões estéticos impostos pela sociedade significa que eu não me exercito? PORRA! 

Gorda não namora, e se namora o cara tem que ser igualmente gordo, porque Deus me livre uma mulher mais gorda que o namorado né?
Gorda não é protagonista de novela, ela é sempre a melhor amiga solteirona e engraçada da personagem principal, porque gorda tem que ser engraçada, ja que ela não é magra né? Coitada, tem que ser engraçada pra compensar.
Gorda não transa, gorda não come salada, gorda só come fast food, gorda não tem as taxas normais, gorda tem que emagrecer, gorda não dança, gorda não ama, gorda não vai pra balada, gorda não usa vestido curto, gorda não usa biquini, gorda não vai a praia, gorda não anda de salto, gorda não usa bota cano alto (não cabe na perna, quem é gordo sabe), gorda não vai à festas de casamento, tão lindo o rosto mas se emagrecesse…

gorda. é. invisível. 

Beijinhos!

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram  Twitter | Facebook

 

Foto: Shutterstock

 

a invisiblidade da mulher gorda na sociedade